Projeto de Design Thinking da SPS Consultoria

Somos uma empresa antes e depois da Grand Designs”.

 Fernando e Alan, Sócios proprietários

Da esquerda para a direita: Alan (sócio-proprietário da Trusted BH), Gustavo Modad (sócio-proprietário da Grand Designs) e Fernando (sócio-proprietário da Trusted BH).

 

A SPS Consultoria é uma empresa que oferece serviços de instalação, manutenção e projetos envolvendo sistemas SAP. Entrou em contato com a Grand Designs com intuito de criar um produto inovador envolvendo sistemas ERPs (Enterprise Resource Planing).

Sistemas ERP são criados para integrar times e conceder aos líderes um gerenciamento em tempo real das principais áreas da empresa. Entretanto, é comum encontrarmos resistência por diversas camadas da empresa na implementação de sistemas ERP, além de grande dificuldade em adaptações de sistemas conhecidos. Outro problema recorrente é a falta de engajamento dos colaboradores, que muitas vezes fica mais visível com a integração.

Por que mexer em time que está ganhando? Empresários e empreendedores sabem que eles devem ser os criadores do próximo produto responsável por “quebrar” o seu modelo de negócios atual. A SPS consultoria veio em busca da Grand Designs para fazer isso através do Design Thinking e resolver as principais dores que envolvem a utilização de ERPs, focando em três pilares: pessoas, processos e tecnologia.

 

 

No Design Thinking tudo começa com a fase de Empatia, onde através do uso de diversas ferramentas, busca-se adquirir conhecimento sobre todos os envolvidos direta e indiretamente no problema a ser resolvido.

Diamante duplo do processo de Design (Design Thinking, Design Sprint, Lean UX etc.)

 

No passo seguinte temos a fase de Definição, uma transição entre a fase de empatia e ideação. Esse foi o momento de definir o problema vivido ou as principais características do conceito que baseará a solução buscada.

Logo após chegamos à fase de Ideação, o momento de buscar ideias para resolver o problema. Nesta fase a criatividade é crucial para o sucesso e é necessário ter muita disciplina e respeitar os critérios propostos.

Uma vez terminada a fase de ideação, chegamos a Prototipagem: Como transformar rapidamente os conceitos selecionados na fase anterior, em algo palpável e compreensível para clientes e patrocinadores do projeto?

Com protótipos na mão, chegamos à fase de Teste. É hora de ver o que o mercado e os principais parceiros pensam sobre o seu produto inovador.

É muito importante salientar que o Framework sugerido e utilizado no projeto deve ser iterativo e de “mão dupla”, ou seja, dependendo do resultado dos estudos de cada fase, é possível que o projeto precise retornar de uma fase para outra.

No projeto realizado com a SPS foram gerados alguns conceitos baseados no tripé “pessoas, processos e tecnologia”. Esses conceitos surgiram na fase de ideação e foram sendo lapidados e confirmados nas fases seguintes para que, enfim, o melhor deles seja lançado no mercado.

Ao fim do projeto, a SPS pode afirmar ser uma empresa que tem um grande diferencial no mercado de consultoria e gestão de ERPs, pois possui um conjunto de soluções bastante abrangente e completo, ao analisar e trazer soluções para o que consideram as principais fontes geradoras de problemas em um projeto de implementação, instalação e manutenção de uma ERP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *